Governo inicia Conferência Regional VI+2 de Segurança Alimentar e Nutricional

Acessar fotos
7/11/2022

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), com o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional e o Fórum Maranhense de Segurança Alimentar e Nutricional deram início, nesta segunda-feira (7), a VI Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional +2 de SAN, cujo tema é “Reconstruindo a política de Segurança Alimentar e Nutricional em tempos de crise”.

O evento visa discutir a política de Segurança Alimentar e Nutricional que vêm sendo executada em todo o estado em tempos de crise.

Presente na solenidade de abertura, o subsecretário das Sedes, Lívio Mendonça, destacou a importância do debate desta temática nos tempos atuais. 

“A conferência é um momento em que construímos com todos os representantes um caminho para o enfrentamento da fome no nosso estado. A insegurança alimentar é uma situação real, aonde os nossos irmãos (população) sofrem na pele a dor da fome. Essa é uma temática que todas as esferas governamentais e sociedade civil devem debater com o objetivo de sanar as causas e assim melhorar a vida da população mais atingida”, reforçou o subsecretário.

A secretária adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Lourvídia Caldas, falou sobre a importância da conferência após 2 anos sem ser realizada de forma presencial devido à pandemia da Covid-19.

“Essa conferência é muito importante para pensarmos nas estratégias de enfrentamento da insegurança alimentar no estado. O Maranhão tem dado toda a prioridade para que esta política avance, a prova disso é o aumento significativo dos equipamentos de segurança alimentar no Estado. Tudo isso é resultado de um trabalho constante dos nossos gestores que estão com os olhares focados para as famílias que mais precisam”, explicou.

Já o presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Maranhão (Consea/MA), Jean Marie Van Dame, destacou que todas as etapas da VI Conferência Regional +2 são espaços importantes para que os municípios participantes exponham os erros e, principalmente, os acertos quanto à execução da política de segurança alimentar.

“Esse momento é muito importante para ser feito um balanço das ações realizadas e apontar os obstáculos encontrados pelo município, que o impediram ou dificultaram a realização de algum plano”, disse o presidente.

Além de representantes da capital, outros nove municípios adjacentes também participam, entre eles: São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Alcântara, Bacabeira, Santa Rita, Icatu, Morros e Rosário.

O evento encerra nesta terça-feira (8) com a eleição de 20 delegados da sociedade civil e 10 do poder público para participarem da VI Conferência Estadual de SAN +2 (VI CESAN +2) que irá acontecer em 2023.